Ma Breve His

22 out

Celso Piedemonte de Lima
celsopiedemonte@fmu.br

Fico abalado ao constatar que há apenas um ano fiz as declarações
que fiz .

Na última década foram descritas cinco ou seis novas espécies de hominídeos que promoveram uma ampla reformulação nos conceitos sobre nossa história. Descobriu-se que, desde quatro milhões de anos atrás, várias espécies de hominídeos conviveram nas savanas africanas. Esse novo conhecimento promoveu o abandono das noções de que existia uma única espécie de hominídeo em cada momento e de que a árvore genealógica humana tinha um tronco único, substituída pela de um arbusto com muitos ramos dos quais o único ramo sobrevivente somos nós. Na década de 1990, encontrou-se o Australopithecus amanensis, ser que originou a linhagem dos australopitecíneos e cuja presença na Etiópia e Quênia reafirmou a importância da África Oriental para a história dos hominídeos. A principal controvérsia atual refere-se a qual foi o primata que, por primeiro, assumiu a postura bípede, dois a três milhões de anos antes do A. amanensis, disputando essa vaga o Ardapithecus ramidus, o Orrorin tungenensis e o Sahelanthropus

Leia mais…